Distúrbios relacionados à privação do sono


1. Resistência à Insulina: Sem o repouso noturno adequado, o organismo aumenta a produção de cortisol, adrenalina e noradrenalina, hormônios associados ao estresse. Em excesso, eles tornam as células resistentes à insulina, o que dificulta o processamento da glicose e predispõe ao Diabetes tipo 2.

2. Hipertensão: O cortisol, a adrenalina e a noradrenalina sao também vasoconstritores. Quatro horas e meia de sono por noite, ao longo de cinco noite, reduzem em até 50% a capacidade de dilatação dos vasos sanguíneos, o que pode levar à hipertensão.

3. Doenças do coração: Noite mal dormidas podem alterar os impulsos elétricos que regulam os batimentos do coração, com isso, aumentam os riscos de ocorrência de arritmias entre as pessoas predispostas.

4. Obesidade: Durante o sono, o organismo reduz a síntese de grelina, o hormônio do apetite, e aumenta a leptina, responsável pela saciedade. Quando uma pessoa se priva do repouso ideal, a fabricação dessas substâncias fica desregulada, o que favorece o ganho de peso.

5. Diminuição da Imunidade: A privação de sono provoca redução nos níveis de CD4, CD8 e células T, os principais agentes de defesa do organismo. Dormir pouco pode, portanto, aumentar a vulnerabilidade a doença infecciosas.

6. Dor crônica: Poucas horas de sono causam desequilíbrio na produção dos neurotransmissores responsáveis por ativar ou inibir a transmissão dos impulsos relacionados à dor, além de aumentar a percepção dolorosa. Estudos mostram que o controle da dor crônica é mais difícil entre as pessoas com distúrbios relacionados ao sono.

⚜ Viviane Chaves de Carvalho Rocha

Endocrinologia e Metabologia

CRM 3612 | RQE 1758

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

#dravivianechaves #endocrinologia #metabologia #saúde #bemestar #sbemnacional


RECEBA

AS NOVIDADES

POSTS RECENTES

whatsapp-logo-1.png